3 dicas para a sua entrevista como desenvolvedor - Full Cycle FullCycle

Voltar

Wesley Willians

3 dicas para a sua entrevista como desenvolvedor

8 min de leitura

Grandes empresas que trabalham com altas tecnologias tornam o mercado de TI cada vez mais acirrado, gerando competitividade entre as corporações e aumentando também a sua demanda por desenvolvedores mais qualificados.

Mas não é porque as empresas precisam de muitos profissionais que elas não serão seletivas ao contratá-los. Por isso, iremos apresentar três dicas importantes baseadas em situações que ocorrem com frequência durante um processo de recrutamento e seleção para sua entrevista como desenvolvedor.

São detalhes simples que, embora passem despercebidos por alguns desenvolvedores, podem fazer uma grande diferença para a sua entrevista de emprego.

Qualificações

Ao se aplicar para uma entrevista, independente da sua área de atuação, você normalmente possui uma pré-qualificação que dá sentido ao seu interesse por esse processo.

Então partindo do pressuposto que você tem a qualificação necessária para ingressar num processo seletivo, existem algumas coisas muito comuns, mas que algumas pessoas não sabem ou mesmo se esquecem quando precisam se mostrar qualificadas para uma vaga.

  • 1 – Prepare a sua apresentação!

A primeira dica envolve o teste que os recrutadores fazem para testar as suas habilidades. É o desafio técnico que você recebe e precisa desenvolvê-lo em um tempo estimado, sob determinadas condições.

E uma coisa muito comum é você não conseguir entregar o desafio técnico a tempo. Geralmente isso não é um grande problema se você tem uma justificativa plausível para que os contratantes consigam estender um pouco mais o seu tempo de entrega, mas uma falha grave e que os entrevistadores avaliam é justamente quando o seu projeto não está funcionando devidamente durante a sua entrevista.

Então mesmo que você realize o projeto, mas no momento da entrevista você se esqueceu de coloca-lo para funcionar, perdendo tempo para fazer isso durante aquele momento, esse tipo de erro é grave e não pode acontecer.

Um outro erro comum, mesmo que o seu projeto seja muito bem feito, é quando você não deixa nenhuma instrução ao entrevistador sobre como ele funciona. Se você passou uma semana inteira trabalhando num projeto complexo, o qual os entrevistadores irão avaliar, não vai te custar nada deixar um ReadMe pronto para explicar detalhadamente os seus resultados.

E atualmente é inadmissível que você esteja num projeto de uma grande empresa e não entregá-lo já funcionando no Docker. Por isso você pode clonar o seu projeto para que o recrutador veja a sua aplicação funcionando sem que ele precise fazer absolutamente nada.

O fato é que quanto mais fácil e melhor for a experiência de quem vai analisar o seu projeto e como você vai utilizá-lo, sem dúvidas esse vai ser um ponto positivo para a sua entrevista.

Lembre-se que um ambiente de trabalho pode ser muito prejudicado quando o cercamos de projetos mal feitos. E se você dá esse tipo de impressão negativa na sua própria entrevista, considere o que os recrutadores vão pensar sobre o seu trabalho dentro de uma empresa.

  • 2 – Reconheça os seus limites!

Naturalmente os entrevistadores fazem perguntas para entenderem a forma que você trabalha e também lançam algumas provocações sobre o seu projeto. Assim eles podem comprovar que você mesmo elaborou o seu próprio código.

Considerando que você fez uma apresentação decente para o entrevistador e conseguiu convencê-lo sobre a qualidade do seu projeto, em algum momento ele começa a procurar as suas limitações.

Seja você quem for, independente da sua habilidade como desenvolvedor, em algum momento o entrevistador vai tentar chegar no seu limite. Ele faz isso para que você revele alguma coisa que você não sabe ou não consegue fazer

E não adianta tentar fugir disso porque ocasionalmente ele vai encontrar um ponto fraco no seu discurso e vai explorá-lo até que você reconheça a sua limitação. E não há problema nenhum em reconhecer isso e dizer que você não sabe fazer alguma coisa. Mas se você tiver medo de falar e ao invés disso mascarar o seu ponto fraco para mostrar que você está sempre preparado, esse pode ser um outro erro grave.

Saiba que o entrevistador tem experiência em reconhecer esse tipo de comportamento porque ele entrevista muitas pessoas diariamente. Então ele saberá quando você tenta omitir alguma coisa importante.

A questão é que você seja capaz de reconhecer e admitir as suas limitações, ao invés de tentar escondê-las. Isso vai mostrar o quão honesto você é e que também está disposto a desenvolver novas habilidades que a empresa eventualmente pode requisitar.

Por outro lado, você deve balancear isso muito bem para não dar a impressão de que você não sabe de nada. Se for o caso, você provavelmente não está preparado para a vaga e não vai atender as expectativas exigidas. E isso não é necessariamente algo ruim.

  • 3 – Você é a pessoa certa para o cargo?

É muito importante refletir se você é realmente a pessoa certa para o cargo, levando em conta que você vai contribuir para a empresa. E muitas vezes isso é feito junto a um time com o qual você vai conviver a todo momento.

A esse ponto o entrevistador também vai refletir sobre alguns aspectos em relação a você. Mas você também deve refletir se está mesmo disposto a trabalhar sob as condições, rotina e equipes que são mantidas na estrutura de determinadas empresas.

O trabalho é um aspecto importante da sua vida e tanto pode mudá-la para algo fantástico, mas como também pode te destruir por dentro. Por isso você deve ponderar e tomar a melhor decisão para a sua trajetória pessoal e profissional.

Seja franco sobre esses aspectos ao conversar com o entrevistador. Afinal de contas você não vai carregar um peso maior do que você consegue sustentar.

Espero que essas dicas possam ajudar você, pessoal desenvolvedora, na sua próxima entrevista de emprego. Confira também outros posts do blog e nosso canal do youtube, tenho certeza que serão do seu interesse.

Você sabe o que é Golang? Veja mais aqui.